Softwares

Troco digital: o que é e como implementar em sua loja

Escrito por Anderson Locatelli | 21/03/2019
  • 1731 visualizações
  • 179 compartilhamentos

Já sabemos que a falta de moedas para troco no varejo pode impactar o resultado da sua loja e culminar em insatisfação dos clientes. Para evitar o arredondamento, a quebra de caixa e o troco em balinhas, uma solução que beneficia varejistas e consumidores é o troco digital.

 

Neste artigo, entenderemos o que é o troco digital, como ele funciona e como implementar em sua loja.

Cenário atual

Imagine que o cliente passou as compras no PDV e o valor total a pagar é de R$ 11,87. E que, em seguida, o consumidor entregou o valor de R$12 ao operador de caixa. Ainda que este possua uma moeda de R$ 0,10 na gaveta, dificilmente haverá os R$ 0,03 trocados para devolver ao consumidor.

Em situações como essa, soluções como devolver em balinhas, no pequeno varejo, e arredondar para cima ou para baixo são comuns. No entanto, apesar de habituais, ambas as práticas são consideradas ilegais, conforme o Art. 39  do Código de Defesa do Consumidor.

No exemplo citado, caso o consumidor saia com apenas R$  0,10, tendo seu troco arredondado para baixo, essa situação poderá ser considerada abusiva pelo Código de Defesa do Consumidor. Trata-se de enriquecimento sem causa, já que, de pouco em pouco, o arredondamento pode significar um aumento de lucro para a loja.

Saiba como calcular o custo de troco da sua loja, de forma precisa e prática. 

O que é Troco Digital?

Para evitar a quebra de caixa, os varejistas costumam adotar algumas soluções para a falta de moedas para troco. Equipamentos como “papa troco”, promoções ou mesmo a busca, propriamente dita, por captação de moedas na região do comércio são soluções que costumam ser adotadas.

Entenda como essas soluções impactam a produtividade dos funcionários da sua loja e também  resultam em despesas para o negócio.

É neste cenário que uma solução inovadora pode ser adotada: o troco digital. A ideia deste serviço é oferecer ao cliente um cofrinho digital e ao varejista uma possibilidade de troco que não envolva moedas físicas.

Assim, por meio de um aplicativo, a proposta é viabilizar o troco para o varejista e acumular o valor devolvido de forma segura para o cliente. Normalmente, esse serviço oferece também a possibilidade de rendimento anual de 6%, o que é ainda uma forma de não perder as moedas de vista.

calculadora custo de troco

Como funciona?

Simples. No momento da venda, basta o operador de caixa mencionar a possibilidade de armazenamento do troco do consumidor no serviço de troco digital.

Por meio do CPF do cliente que será informado, e, portanto, integrado a um sistema de frente de caixa, o valor de troco se torna um crédito virtual. A integração do serviço ao sistema possibilita o fechamento diário, sem quebras de caixa motivadas por problemas de falta de troco. E viabiliza também uma maior análise, já que os dados estão integrados ao sistema.

Para o consumidor, além de ter o valor de seu troco rendendo, é possível transferir seu saldo para conta bancária, pagar boletos com o aplicativo, fazer recarga de celular e até mesmo utilizar os créditos para realizar compras no próprio varejista.

Uma informação importante, inclusive, é que o cupom fiscal informa o troco digital creditado ao consumidor. Ou seja, além de resolver a questão da falta de moedas para troco, a proposta oferece benefícios ao consumidor e simplifica o fechamento de caixa.

Na prática é simples. Vamos utilizar o mesmo exemplo da situação acima. O cliente realizou uma compra no valor de R$ 11,87 e entregou R$ 12,00 em dinheiro. Agora com o troco digital, o operador de caixa pode sugerir ao cliente creditar os R$ 0,13 de troco em sua conta digital, ao invés de entregar as moedas. Caso o cliente aceite, basta ele informar seu CPF e pronto! Operação realizada com sucesso.

Como implementar?

O troco digital se trata de um serviço completamente online. O primeiro passo do varejista que opta pelo serviço é colocar uma quantia de valor na reserva de sua conta junto ao serviço de troco digital.

A transação será realizada por meio do seu software PDV, utilizando o TEF para realizar a comunicação e autorização com a empresa do troco digital. Na prática, o TEF será o responsável por enviar ao seu sistema de PDV as informações de valores debitados em sua conta junto ao serviço de troco digital e creditadas nas contas do cliente – conciliado ao CPF inserido no pin pad no momento da venda.

É importante que seu software ERP esteja preparado para tratar o troco digital para o fechamento diário e atividades de rotina e gestão. As principais soluções de mercado já contam com essa funcionalidade.

Conclusão

Desde sempre o varejo gasta tempo e dinheiro para conseguir moedas para troco. Seja na captação, na organização ou na conferência de moedas, seu negócio dedica mão de obra para solucionar este problema. Inclusive porque, quando não solucionado, ele gera fila e insatisfação dos clientes. Ou seja, ainda mais tempo e dinheiro.

O troco digital é uma solução inovadora que beneficia o varejista e o cliente. É uma proposta segura de rendimento para o consumidor e melhor resultado para o seu negócio.

Se tiver gostado deste artigo, compartilhe nas redes sociais e ajude outras pessoas a se informarem também!

Ficou com alguma dúvida sobre o troco digital? Mande um e-mail para contato@infovarejo.com.br

Patrocinado: