7 tipos de fraude em cartão de crédito que podem acontecer em sua loja

Atualmente, o principal meio de pagamento adotado por consumidores é o cartão. Seja de crédito ou débito, a facilidade e segurança são vantagens levadas em conta por clientes na hora de pagar suas compras. Portanto, para o varejista é imprescindível contar com estratégias para controlar essas vendas e impedir que possa acontecer alguma fraude em cartão de crédito.

Você sabe o que é preciso para entender uma venda em cartão? Veja nesse artigo. 

Como a quantidade de vendas realizadas em cartão cresce a cada dia, aumenta também o interesse em fraudar esse processo e tirar vantagem em alguma situação. Cabe ao varejista o monitoramento constante e a adoção de processos para evitar que a fraude em cartão de crédito aconteça e prejudique suas vendas.

Mas afinal, você sabe quais são os tipos de fraude em cartão de crédito? Vamos apresentar os 7 principais e mostrar o que você deve fazer para evitar.

7 tipos de fraude em cartão de crédito que podem acontecer em sua loja

 

7 tipos de fraude em cartão de crédito

1. Troca de máquina

Esse tipo de fraude em cartão de crédito, infelizmente, é o mais comum. Constantemente recebemos vídeos de câmeras de seguranças com flagrantes de trocas de máquinas acontecendo em estabelecimentos comerciais.

Em geral, essa fraude em cartão de crédito é caracterizada pela troca do POS da loja por um semelhante, porém com informações de conta de uma outra pessoa. Ou seja, a sua loja deixa de receber as vendas e todas transações vão para a conta do fraudador.

Esse tipo de fraude em cartão de crédito pode acontecer de duas formas diferentes: com e sem participação de uma pessoa envolvida internamente na operação do negócio.

Quando esse tipo de fraude acontece sem a participação de alguém da empresa, o fraudador aproveita de um momento de distração do responsável pelo execução do pagamento e troca o equipamento.

Também há casos em que a fraude acontece por meio de alguém que possui um papel no negócio e possui acesso direto aos equipamentos. Nesse caso, ao notar que não está sendo observado, essa pessoa realiza a troca das maquinetas, desviando assim toda movimentação de venda de cartão.

Esse tipo de fraude em cartão de crédito só é possível em estabelecimentos que contam com o POS, a maquineta ou maquininha, equipamento que não possui nenhuma relação com o sistema de gestão da empresa.

Veja essa vídeo de flagra de um caso que viralizou de troca de máquinas:

 

2. Cancelamento de venda

Esse tipo de fraude é mais recorrente em estabelecimentos que comercializam produtos com alto valor agregado. Em parceria com algum funcionário mal-intencionado, o fraudador realiza a compra do equipamento no caixa e gera a nota para pegar o produto, porém imediatamente após o pagamento ele efetua o cancelamento da venda, gerando assim um falso comprovante de pagamento.

Como muitas empresas não têm o costume de conferir os cancelamentos diários, muitas vezes esse tipo de fraude em cartão de crédito só é descoberto no final do mês, quando a empresa for realizar o fechamento, não sendo mais possível fazer nada a respeito.

Para evitar a fraude é importante que a sua loja conte com um processo diário de conferência de vendas, de uma forma que seja possível perceber os cancelamentos e assim evitar prejuízos.

3. Troca de dinheiro por cartão

Esse tipo de fraude em cartão de crédito não envolve a participação de um terceiro, porém é entendida como fraude e você precisa saber o motivo.

Alguns varejistas realizam um tipo de transação que envolve a troca de dinheiro pelo mesmo valor em cartão passado na máquina. De uma forma bem direta, podemos entender que nesse caso o varejista atua como uma instituição bancária.

O complicador é que para o fisco isso é visto como uma fraude, pois o varejista não efetuou nenhuma venda e mesmo assim realizou a transação. Para complicar ainda mais, o risco da empresa sair no prejuízo é grande, visto que será cobrado taxas e impostos sobre aquela venda, que não aconteceu.

 

OBS: esses 3 tipos de fraudes acontecem, preferencialmente, no POS. Dessa forma, a principal forma de acabar com a possibilidade dessa fraude é implantando um sistema TEF, pois há uma conexão com o PDV.

Porém, se a sua loja precisa de um equipamento móvel é fundamental contar com um programa que realize a conferência diária de cada equipamento do seu negócio.

4. Troca do número lógico

Em empresas que contam com o TEF, o número lógico é responsável por identificar o estabelecimento comercial, assim é por meio desse número que será realizada toda a transação de venda de cartão.

Empresas responsáveis pelo TEF garantem que é impossível a alteração do número lógico uma vez que esteja instalado no equipamento, porém a fraude pode acontecer justamente no momento da instalação do sistema.

Além da instalação, a troca do número lógico pode ser efetuada por qualquer pessoa que tenha acesso ao sistema, por isso pode ser que aconteça uma fraude por parte de um funcionário da empresa.

Vamos a um exemplo prático: um funcionário deseja fazer essa fraude, usando seu acesso interno ele altera o número lógico do TEF, desviando a venda para outra conta.

Esse tipo de fraude em cartão de crédito é evitada com o uso de uma ferramenta capaz de aferir se tudo que está passando no sistema de vendas está chegando na adquirente.

 

7 tipos de fraude em cartão de crédito que podem acontecer em sua loja

 

5. Compactuação com taxa maior

Olhando para o departamento administrativo da empresa, algumas fraudes podem acontecer. A grande causa é a falta de conhecimento por parte do empresário do processo de transação de vendas em cartão, mais especificamente, taxas e tarifas.

Um dos casos mais tradicionais é a compactuação de valores abusivos, essa relação acontece entre o responsável pelo setor financeiro e o vendedor da adquirente. Por não conhecer as taxas e os valores do mercado, o varejista acredita que está fazendo um bom negócio, quando na verdade, está fazendo parte de um esquema.

Para evitar que sua loja faça um contrato com uma empresa que cobre taxas abusivas e valores maiores que o mercado, é essencial que o varejista faça parte do processo de escolha, acompanhando as taxas e sabendo o que é cobrado da sua empresa.

Quer saber como conseguir a melhor taxa de cartão para suas vendas? Veja esse artigo. 

Fraude de cartão de crédito por parte da adquirente:

Agora que já falamos sobre algumas taxas que podem ocorrer administrativamente e com os equipamentos, vamos abordar um outro tipo de fraude de cartão crédito: a que acontece por parte da empresa por trás do processo de pagamento.

É importante destacar que grande parte dos varejistas não se preocupa em firmar um contrato com essas empresas. A falta dessa comprovação permite que as empresas não tenham controle do valor que estão pagando. Confira como acontece essa fraude em cartão de crédito.

6. Cobrança indevida de taxas:

Por não ter o conhecimento do acordo realizado com a adquirente, e por não ter o contrato para esclarecer o ponto, muitas vezes o varejista é submetido ao pagamento de taxas que não foram acordadas.

Alguns exemplos comuns são: aluguel da maquininha, POS inativo, conectividade e parcelamentos indevidos.

A cobrança de parcelamentos indevidos é algo corriqueira no varejo. Ao contratar a adquirente, o varejista não contrata a opção de vender parcelado, porém essa opção é liberada na máquina e em caso de uso acaba gerando uma taxa para a empresa.

A venda de cartões é caracterizada por uma série de particularidades, um exemplo clássico é pagamento diferente realizado nas vendas realizadas com cartão de crédito e débito. Ter conhecimento sobre as taxas acordadas com a adquirente garante que o varejista receba corretamente todas em suas vendas.

Para acabar com essa fraude não há outra opção: é preciso estabelecer um contrato com a adquirente, para que assim seja possível, sempre que preciso, consultar os valores acordados. Além disso, contar com uma ferramenta de conferência, garante que todos os acordos sejam cumpridos.

Veja quais tecnologia existem para controlar esse tipo de venda. 

7. Fraude no pagamento

O último tipo de fraude em cartão de crédito acontece quando o pagamento é feito pela adquirente mas não é repassado pelo banco para o varejista. Essa é uma estratégia de instituições financeiras para forçar o empresário a pegar dinheiro do banco, iniciando um serviço de empréstimo.

Usando uma ferramenta de conciliação é possível comparar os pagamentos realizados pela adquirente e as entradas financeiras na conta, dessa forma se torna impossível a prática dessa fraude e o varejista não corre o risco de não receber um pagamento efetuado para adquirente.

Conclusão:

Essas são as principais fraudes encontradas nas vendas de cartões no varejo, de uma forma geral, para evitar que aconteçam basta tomar alguns cuidados, veja abaixo:

Como impedir o acontecimento de fraude em cartão de crédito na sua loja:

O principal caminho para evitar que a sua loja sofra prejuízos decorrentes de fraudes das vendas de cartões é adotar uma ferramenta de conciliação de cartão. Esse tipo de sistema permite que você realize uma conferência diária de todas as vendas, gerenciando as vendas e analisando o pagamento de taxas.

Além disso, alguns processos como a implantação de um TEF e contar com um setor financeiro confiável, com fechamentos e conferências diárias são atividades que ajudam a evitar que uma fraude em cartão de crédito prejudique os resultados de venda da sua empresa.

Preparamos um material com as informações mais importantes do processo de conciliação de cartões. Baixe gratuitamente. 

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus contatos do varejo.

Ficou com alguma dúvida sobre fraude em cartão de crédito? Escreva para contato@infovarejo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apoiadores do InfoVarejo