Como calcular preço de venda dos produtos

Como calcular preço de venda de um produto? Na certa essa é uma pergunta que muitos varejistas se fazem na hora de realizar a precificação de um item novo ou do mix de produtos que estará exposto nas prateleiras do seu negócio.

Engana-se o varejista que acredita que esse processo deve ser feito com base apenas no valor cobrado pela concorrência ou estipulado pelo mercado. São muitos detalhes que precisam ser observados e algumas contas que devem ser feitas para que seja possível calcular preço de venda corretamente. Neste artigo vamos falar sobre esses detalhes.

Como calcular preço de venda dos produtos

Importância de saber como calcular preço de venda

Saber como calcular preço de venda das mercadorias da loja é um dos processos fundamentais para todos os varejistas. Essa atividade é essencial para a construção de todo o planejamento da empresa, desde ações de marketing até a definição de metas de vendas e resultados.

Precificar corretamente os itens da sua loja é tão importante que uma falha nesse processo pode resultar em queda de vendas ou em perda de lucro. Portanto, é fundamental que essa atividade seja realizada com bastante atenção pelo varejista.

Conceitos importantes para calcular preço de venda:

Antes de começar a fazer as contas é preciso que esteja bem claro todos os conceitos dos elementos “chave” para que se possa calcular o preço de venda. Entender com clareza essas definições é condição para se evitar o cálculo errado. Entenda o que são custos, margem de lucro e o valor para o cliente:

Custos:

Podemos definir custos como todo o esforço que é gasto para fazer com que o produto chegue à prateleira, esteja em condições de comercialização e seja comprado pelo cliente. Destaca-se que o custo pode ser financeiro, de pessoal e de tempo.

Ter clareza na definição dos custos dos produtos é a chave para calcular o preço de venda e não perder dinheiro. Dado à complexidade dos impostos incidentes e a variedade de esforços necessários para manutenção de mercadorias, é preciso prestar muita atenção. Os custos podem ser divididos em diretos e indiretos, e ambos devem ser analisados com bastante cuidado.

Custos diretos:

São os insumos aplicados durante a fabricação ou a aquisição do produto, somado com os impostos que incidem sobre ele.

Os impostos incidentes compõem parte considerável do preço final. Por isso é muito importante considerar:

  • Tributação correta: ICMS – Substituição Tributária, considerando o fornecedor, se pode aproveitar todo ou parte do Imposto de Entrada. Observar fornecedor fora do Estado, o regime tributário (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real) ou com regime especial.
  • Incidência de PIS e COFINS.

 

Custos indiretos:

Nesse quesito devem ser consideradas as despesas administrativas e os outros recursos necessários para a manutenção, armazenamento, vendas, marketing e operação em geral com os produtos.

Realize o cálculo de quanto cada despesa representa em relação ao custo total de mercadorias vendidas. As principais despesas indiretas a serem consideradas são:

  • Despesa geral – todas as despesas administrativas, incluindo a folha de pagamento;
  • Custo diferenciado por Categoria – produtos de baixo giro ou que exijam refrigeração devem ter um adicional por causa dos custos de armazenagem, energia e equipamento;
  • Considerar o percentual de quebras por produto, já que alguns deles ocorrem com alta incidência.

 

Margem de lucro:

Depois de definir os custos que cercam os produtos, o próximo passo para calcular preço de venda é definir a margem de lucro. A margem de lucro é a porcentagem de ganho sobre a venda do item e deve ser calculada para cada mercadoria de forma individualizada.

Para realizar a definição da margem de lucro é preciso levar em conta a quantidade de venda do produto (analisando o histórico) e a demanda de cada item.

Valor para o cliente:

O último conceito que deve ser bem definido pelo varejista antes de calcular preço de venda é o valor do produto para o cliente. A percepção de valor do produto sob a visão do consumidor é a variável mais complexa de quantificar.

Para definir a percepção de valor deve-se analisar que o preço do produto pode transmitir aos clientes uma ideia de valor que não está diretamente ligado ao preço que ele custa. Há várias maneiras de se fazer isso; apresentamos algumas dicas que podem te ajudar:

  • Produtos exclusivos e experiência do consumidor – muitos varejistas comercializam produtos que não são encontrados nos concorrentes. Isso ajuda a construir uma noção de diferenciação da loja e dos produtos;
  • Padaria e açougue – produtos com os quais sua loja consegue se diferenciar, por meio de receitas e cortes exclusivos, que melhoram significativamente a margem final;
  • Comodidade – alguns produtos têm valor no momento. Imagine o consumidor que entra na loja e antes de pagar repara que a loja oferece pilhas, o que o faz lembrar que o controle remoto de sua tv está sem pilha (o cliente imagina ter de se levantar para trocar de canal). Quanto vale uma pilha para esse cliente? Quando sua loja cria valor, o cliente esquece do preço!

 

A noção de valor para o cliente é algo bem subjetivo, mas boas ideias trazem grandes lucros para sua empresa. Por isso, conheça seus clientes e exercite o olhar sob essa perspectiva.

Calculando o preço de venda:

Para calcular preço de venda de um produto a lógica é bem simples, deve-se somar os custos diretos e indiretos e aplicar a margem de lucro desejada. Lembrando que com a margem de lucro deve ser pensado na percepção de valor para o cliente e a importância da mercadoria para o consumidor.

Dicas para calcular preço de venda:

Como o cálculo envolve algumas variáveis complexas e relativas, vamos apresentar duas dicas para auxiliar no momento de calcular preço de venda:

1. Pesquise o preço praticado no mercado (concorrência).

Para calcular preço de venda é fundamental realizar uma pesquisa no mercado para entender qual valor está sendo cobrado pelos seus concorrentes. Fazer esse levantamento é importante para evitar que a sua loja pratique um preço exorbitante e inviável para a clientela.

Na hora de realizar a pesquisa alguns varejistas se assustam ao notar que, se praticarem o preço da concorrência, vários produtos ficam praticamente sem margem, quando muito cobrirão os custos. Por isso, é importante definir qual será o seu posicionamento estratégico: quer ser lembrado como “barateiro”, como aquele que “tem tudo” ou pelo atendimento de qualidade?

A sua loja pode escolher por não vender os produtos pelo menor preço do mercado, porém oferecer serviços exclusivos tais como atendimento de qualidade e estacionamento, dentre outros. No entanto, para atrair clientes, é importante contar com alguns produtos que chamem atenção dos consumidores pelo preço, mesmo que seja em promoções sazonais.

Se a opção é ser lembrado como a loja mais “barata”, é fundamental o controle rigoroso de custos e perdas, além do acompanhamento diário da margem dos produtos através de controles informatizados, para não ter surpresas no momento de fechar as contas no fim do mês.

2. Utilize um software de gestão para auxiliar nos cálculos.

Para calcular preço de venda com segurança e precisão é indispensável contar com um sistema de gestão preparado para as atividades que fazem parte do processo de precificação. Um bom software faz tudo “automaticamente”, sempre baseado em dados alimentados pelo próprio varejista, principalmente os custos diretos, como as alíquotas de impostos e situações tributárias.

Outro benefício de ter o auxílio de um sistema de gestão para precificar é a possibilidade de calcular preço de venda a partir do pedido de compras, facilitando o processo antes mesmo do produto chegar até à sua loja.

Conclusão

Saber calcular preço de venda dos produtos de forma correta pode se transformar em um diferencial para sua empresa. Em um mercado competitivo, processos seguros e corretos são o segredo para garantir o resultado no fim do mês.

Principalmente em supermercados, que contam com um grande número de produtos no estoque, a certeza sobre o preço de venda é fundamental para garantir o sucesso das vendas e das eventuais promoções.

Levando com conta as informações apresentadas aqui: custos envolvidos no varejo, margem bem definida, sabendo o valor do produto para o cliente, analisando a concorrência e contando com um sistema de gestão, você conseguirá calcular preço de venda com segurança e assertividade.

Tem alguma questão que gostaria de tratar sobre software de gestão? Fale com um consultor parceiro do InfoVarejo.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus contatos.

Ficou com alguma dúvida sobre como calcular o preço de venda dos produtos? Escreva para contato@infovarejo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apoiadores do InfoVarejo