E-commerce

7 motivos para colocar seu supermercado na internet

Escrito por Gabriel Junqueira | 06/08/2020
  • 2687 visualizações
  • 435 compartilhamentos
Tempo de leitura: 6 minutos

Neste artigo vamos falar sobre um assunto que está presente em várias conversas de varejistas, colocar seu supermercado na internet. Nosso objetivo é apresentar as principais razões para criar um espaço para seu supermercado no mundo digital.

Aqui no InfoVarejo, já fizemos um artigo explicando como o varejista pode aproveitar a tecnologia em seu supermercado (você pode conferir neste link), hoje focaremos mais na internet.

7-motivos-para-colocar-seu-supermercado-na-internet

Caminhos para colocar seu supermercado na internet

Podemos dizer que não é um caminho fácil. Engana-se o varejista que acredita que montar um e-commerce é apenas criar um site.

Além de certificar que os processos atuais do seu supermercado estejam sendo executados com eficiência e controle, para implantar uma operação virtual de vendas, novos processos serão necessários, assim como adoção de ferramentas e institucionalização de uma nova cultura em sua empresa. Entenda neste outro artigo os desafios de montar um supermercado online.

No entanto, existem caminhos intermediários. Talvez seu supermercado não tenha estrutura e capital para montar um supermercado digital, mas ter presença digital é possível e, dependendo do seu negócio, existem várias mídias que ajudam bastante.

Um bom exemplo é o que boa parte dos supermercadistas tem feito, atender via WhatsApp. Esse canal apresenta várias limitações e está longe de ser o ideal, mas gera vendas. Então, sem dúvidas, é melhor que ficar parado.

O objetivo deste artigo é comentar as principais razões para sua empresa ter presença digital, e começar desde já.

Veja os principais motivos para colocar seu supermercado na internet:

1. Pandemia como catalisador 

A Pandemia antecipou um processo que era previsto para acontecer em 10 anos, a digitalização das vendas no varejo. 

Muitas empresas sentiram o impacto negativo da pandemia na economia mundial. 

Com o lockdown instaurado em quase todos os países, os consumidores deixaram de sair para fazer suas compras e buscaram outras formas de continuar consumindo, principalmente do setor alimentício, que é o básico. 

Por isso, as empresas que não fecharam as portas, precisaram adaptar suas operações para vendas online e para o distanciamento social nas lojas físicas. 

2. População online

A segunda razão, principalmente após a pandemia, é o número de consumidores que estão inseridos no meio digital.

No Brasil, cerca de 70% da população tem acesso à internet, sendo que 89% realizam compras pela internet, como aponta o IBGE. Além disso, pesquisas mostram que em determinados segmentos de consumo, os brasileiros já compram mais online do que em lojas físicas.

Assim, para atender a demanda dessa população que habita a internet, é preciso que seu supermercado esteja situado neste ambiente, assim como está presente no local físico.

3. Millennials

Ainda no assunto demográfico, outro fator importante é o comportamento dos novos consumidores, que em breve serão a maioria dos seus fregueses: os millennials.

Millennials é a definição criada para caracterizar todas as pessoas nascidas entre a década de 80 e o final dos anos 90. Essa geração é marcada pela conexão com o mundo globalizado e tecnológico, ou seja, os indivíduos que nasceram com acesso à internet e que estão revolucionando a forma de lidar com toda a tecnologia existente.

O que seu supermercado tem a ver com isso? Os millennials têm comportamento diferente de compra, são mais familiarizados com a tecnologia, etc. 

Colocar seu supermercado na internet é abrir as portas para este tipo de consumidor, que, cada vez mais, busca informações online e investe em compras digitais. 

4. Aumento de vendas na internet vs. varejo físico

Com o crescente aumento do número de pessoas conectadas à internet e o novo tipo de comportamento dessa nova geração, o resultado não poderia ser outro: nos últimos anos, o crescimento das vendas realizadas pela internet supera o crescimento das vendas realizadas no varejo físico.

Se olharmos para o ano passado, segundo o IBGE, as vendas realizadas pela web tiveram um aumento de 7,5% no primeiro semestre, quando comparadas com o mesmo período de tempo do ano anterior. Já no varejo físico, aconteceu uma queda de 0,2% das vendas, no mesmo período.

Portanto, se você precisa aumentar as vendas do seu supermercado, colocá-lo na internet é um bom caminho para alcançar o objetivo.

5. Webrooming

O pesadelo dos varejistas nos dias de hoje é receber um cliente no ambiente físico e, de repente, o mesmo sacar o smartphone e pesquisar algum produto na internet, normalmente comparando o preço. Esse fenômeno tem nome: showrooming.

Showrooming é o fenômeno do consumidor ir até uma loja física para colher informações, experimentar o produto, mas realizar a compra pela internet.

Todos os varejistas estão sujeitos a este fenômeno moderno, mas o que poucos perceberam recentemente é que existe o fenômeno inverso, e por incrível que pareça, é mais frequente em vários segmentos de consumo. É o webrooming.

O webrooming consiste no cliente buscar informações sobre produtos na internet e em lojas virtuais, mas realizar a compra na loja física. 

Atualmente essa prática se tornou comum, muitos consumidores vão às lojas para finalizar o processo de compra iniciado na web.

Mas, para que isso ocorra, é preciso que seu supermercado esteja na internet, possibilitando que compradores tenham acesso às informações.

Veja este gráfico sobre Showrooming e Webrooming feito pela Nielsen:

6 motivos para colocar sua loja na internet

 

6. Tecnologia e ferramentas disponíveis

Hoje em dia, existem recursos para auxiliar na hora de colocar seu supermercado na internet. Há no mercado ferramentas e pessoas capacitadas para orientar em todos os passos do processo, facilitando a operação.

Como falamos anteriormente, para colocar seu supermercado na internet não é preciso que você monte uma operação de vendas online, essa empreitada requer investimentos, esforço em treinamentos, adequação de processos e orientações de profissionais qualificados.

Entretanto, é importante saber que atualmente existem vários tipos de plataformas de e-commerce, algumas, inclusive, possibilitam que o investimento em ferramentas seja reduzido.

Porém, as formas mais comuns para colocar seu supermercado na internet, sem precisar montar um e-commerce são: participar de marketplaces e gerenciar redes sociais.

Colocar seu supermercado na internet por meio de Marketplaces

Marketplaces são lojas virtuais que concentram vários fornecedores e produtos de terceiros. De uma forma resumida podemos dizer que é a forma de você usar outro site para vender suas mercadorias.

Este modelo de vendas foi criado pela Amazon e atualmente no Brasil também existem grandes plataformas, como Rappi.

Para você que é varejista, adotar este modelo de venda online gera vendas e simplifica o processo, implicando em menos esforços, afinal você usará toda a estrutura já montada pelo site, incluindo ações de marketing e processos definidos.

O cuidado que você precisa ter é que os clientes são da plataforma, não do seu supermercado. 

Quer saber sobre os erros que devem ser evitados durante o processo de vendas online? Confira este outro artigo.

Colocar seu supermercado na internet usando redes sociais

Todo mundo conhece as redes sociais, são uma das principais formas atuais de interação entre empresas e consumidores.

No Brasil as mais utilizadas são o Facebook, Twitter, Instagram e Whatsapp, mas dependendo do seu segmento, pode ser que existam redes sociais de nicho, como é o caso do Pinterest.

O Pinterest é uma ferramenta que permite o compartilhamento de imagens na rede, associando a termos relacionados aos produtos, atraindo clientes e outros tipos de negócios.

Utilizar as redes sociais é uma maneira fácil e barata de ter presença digital, promover seus produtos, interagir com clientes e gerar vendas. No varejo, encontramos alguns cases de empresas do segmento de moda, cujo principal canal de venda é o Instagram, por exemplo.

7. Maturidade, criar cultura digital

Por último, mas não menos importante, é a criação de uma cultura digital na sua empresa.

A cultura, muitas vezes, é o maior desafio para varejistas ingressarem no mundo digital com sucesso. Funcionários antigos, com o mindset do varejo de balcão, têm dificuldade em adequar seus comportamentos e processos para a nova realidade de consumo.

No início, não se preocupe tanto com os resultados de venda, tenha um olhar gerencial. Tente perceber os benefícios e os impactos que uma operação virtual causará nos funcionários da sua empresa e na maneira de trabalhar.

Essa experiência será importante para você dar passos mais ambiciosos.

Por exemplo, começando com divulgações em redes sociais, fazendo seus funcionários interagirem com clientes pela internet, executando processos de logística de envio de produtos, etc. Assim, eles estarão em treinamento para a próxima fase, até chegar ao ponto que você estará pronto para montar seu próprio supermercado  virtual.

Caminho certo

Sobram motivos e razões para posicionar sua empresa para o local que seus clientes estão indo: para internet.

Desculpas como falta de recurso para investimentos já não existem mais. É preciso vontade e determinação, ingredientes que sobram nos nossos varejistas brasileiros. Se você ainda está parado, tome ação e conte com o InfoVarejo para ajudá-lo com informações e conhecimento nessa nova empreitada.

Gostou deste conteúdo? Que tal aprofundar um pouco mais e entender sobre os gargalos de uma operação online? Leia este artigo.

Se tem dúvidas ou sugestões, nos envie pelo Fórum Infovarejo!

Publicidade