4 dicas para evitar loja parada

O pior pesadelo para qualquer varejista é imaginar sua loja parada. Evitar que o funcionamento do estabelecimento seja interrompido precisa ser uma preocupação primordial do gestor, de forma que ele implante em sua empresa alguns processos e atividades que assegurem exercício do principal objetivo do varejo: a venda.

Vamos apresentar 4 dicas que serão a base para processos que ajudam o varejista a evitar o risco da loja parada e consequentemente a interrupção das vendas.

4 dicas para evitar loja parada

 

4 dicas para evitar loja parada

1. Mantenha a loja em dia com as obrigações fiscais e legais.

A primeira dica para evitar loja parada em momentos em que ela poderia estar operando e vendendo produtos é atender todas as obrigações que cercam o cotidiano de uma empresa do varejo. Isso quer dizer que é preciso estar em dia com as regulamentações fiscais e legais que são impostas para os estabelecimentos.

O primeiro passo para o cumprimento dessas obrigações é procurar um contador/advogado para esclarecer todos os procedimentos fiscais que devem ser cumpridos. Isso envolve o pagamento de tributos de produtos, regularização do regime tributário adotado pela empresa, cumprimento de todas as leis trabalhistas para a regularização de colaboradores, etc.

Outra providência que deve ser tomada pelo gestor da empresa é procurar os requisitos avaliados durante as fiscalizações. Dependendo do tipo de produto oferecido por sua loja é importante de adequar aos requisitos avaliados por organizações fiscalizadoras como vigilância sanitária, Procon, INMETRO e IPEM.

2. Esteja preparado para eventuais faltas de energia elétrica.

É bastante comum encontrar casos de varejistas que alegam que o motivo da loja parada é o falta de energia elétrica na região em que o estabelecimento se encontra. Para evitar que esses eventos interfiram no funcionamento do seu negócio, você pode tomar duas precauções:

Ter um gerador na empresa: essa solução é a mais segura, pois em caso de interrupção do fornecimento de energia elétrica o gerador irá fornecer energia para o funcionamento de todos os equipamentos da loja. A desvantagem do gerador é o custo, que, principalmente para pequenos varejistas, demanda um investimento que pode pesar o bolso do empresário.

Além disso é preciso que seja avaliado a disponibilidade de espaço físico da loja, um gerador demanda um espaço que nem sempre é encontrado em supermercados, por isso antes de contratar esse serviço veja se a sua empresa tem estrutura para a instalação de um gerador.

Contar com um nobreak adequado: o nobreak é a solução para assegurar que os processos consigam ser finalizados sem que aconteça nenhuma perda de informações. Embora não seja uma solução tão robusta quanto um gerador, um nobreak qualificado garante o funcionamento, pelo menos do PDV, por algum tempo.

Fizemos um artigo explicando com detalhes como escolher o melhor nobreak para sua loja, confira nesse link. 

3. Conte com um software qualificado para sua operação.

Alguns processos são fundamentais para o funcionamento do negócio. Principalmente no processo de vendas, muitas atividades estão associadas à softwares que realizam a automatização de dados e proporcionam a execução da atividade.

Para a exemplificação dessa situação basta você pensar que se parar a emissão de notas fiscais (que depende do software), você não conseguirá vender produtos, pois não terá como comprovar essas transações. Outra situação que pode acontecer é a falha no software responsável pelo automação do processo de vendas (o software do PDV), como registrar a venda sem esse sistema?

Assim, contar com um software seguro e habilitado para a execução das principais funções do seu negócio é uma forma de evitar loja parada. Na hora de escolher o software que você irá utilizar na sua loja é importante avaliar o funcionamento dele, pesquisar sobre suporte, tomar todas as precauções para evitar que a loja fica parada por causa de um problema na automação comercial.

4 dicas para evitar loja parada

4. Tenha um contrato de manutenção de equipamentos

Um estabelecimento do varejo é composto por vários equipamentos que são fundamentais para a operação. Balanças, máquinas de cartão, computadores, impressoras, entre outros, são exemplos de máquinas que cumprem funções importantes em uma loja.

Portanto para evitar loja parada é indispensável contar com um contrato para manutenção de equipamentos. Isso quer dizer, assegurar que no momento de uma pane em algum equipamento, a sua loja poderá contar com uma empresa para realizar a manutenção desejada, garantindo que o funcionamento da empresa não seja interrompido devido à não operação da máquina.

Sabe a balança responsável pela pesagem de produtos da sua loja? Imagina que ela apresente um defeito e pare de funcionar, como fazer para continuar vendendo produtos pesáveis? Hoje em dia muitas vendas são realizadas por meio de cartão de crédito/débito, mas você já pensou no que aconteceria caso a sua máquina de passar cartão (TEF) parasse?

Contar com um contrato que garanta a reposição rápida de equipamentos e o reparo nessas máquinas é fundamental para garantir o bom funcionamento de todos os setores e processos. É importante destacar que esses contratos são importantes para garantir a manutenção preventiva do maquinário, assegurando que todos os aparelhos tenham uma vida útil prolongada.

Os equipamentos do PDV são exemplos de máquinas que não podem parar de forma alguma, afinal sempre é preciso vender. Saiba mais sobre equipamentos do PDV nesse e-book que fizemos, BAIXE GRATUITAMENTE.

Conclusão: loja parada resulta em prejuízo para o varejista

O único resultado de uma loja parada é prejuízo. Prejuízo que pode vir de perdas de produtos por falta de funcionamento de equipamentos e principalmente perda de vendas. Portanto é preciso garantir uma gestão profissional ao seu negócio, assegurando que a empresa não dependa do varejista para sempre funcionar.

Seguir essas dicas é assegurar que na hora de alguma situação que comprometa o funcionamento, o negócio contará com processos que asseguram a execução de atividades.

Embora algumas dicas envolvam investimentos, como a realização de um contrato de manutenção de equipamentos, é essencial que o varejista execute essas atividades, para que assim ele não perca vendas por ter que deixar a loja parada.

Quer saber tudo sobre a balança da sua loja? Confira nosso material exclusivo sobre o tema, baixe gratuitamente. 

Gostou desse artigo? Deixe sua opinião nos comentários.

Ficou com alguma dúvida sobre as formas de evitar loja parada? Mande um e-mail para contato@infovarejo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apoiadores do InfoVarejo