Como vender fiado no varejo com segurança?

Vender fiado ainda é a realidade de muitos estabelecimentos do varejo, principalmente supermercados de bairros e de cidades pequenas. Entretanto, oferecer essa opção de venda é assumir um risco, de forma que muitos varejistas se perguntam: como vender fiado corretamente no varejo?

Antes de esclarecermos como o varejista deve vender fiado, é preciso entender sobre esse tipo de venda.

Como vender fiado no varejo com segurança?

Vender fiado é bom?

Em tempos onde as grandes redes de supermercados chegam em todos os locais, essa alternativa se transforma em um diferencial para os pequenos negócios, que devido à proximidade com o cliente conseguem vender dessa forma.

Podemos dizer que o fiado está na cultura brasileira e, apesar da aparição de novas formas de pagamento, ainda é uma prática muito buscada por clientes. Dessa forma, vender fiado ajuda a fidelizar clientes, fazendo com que estes construam uma rotina de compras em sua loja.

Muitos comerciantes vendem fiado, pois se optarem em não vender perdem vendas e clientes para seu concorrente direto que vende fiado ou até mesmo para os grandes supermercados.

Entretanto, a visão de negócio da empresa é que vai definir se é bom ou não vender fiado. Adotando essa forma será preciso que o varejista implante uma série de processos em seu setor de vendas, para que cada venda seja realizada com segurança e a empresa receba o pagamento do cliente.

Como vender fiado no varejo?

Muitos varejistas utilizam cadernetas ou outras formas manuais para o gerenciamento de vendas fiado. Entretanto é um erro que representa sérios riscos para o recebimento das vendas, é comum escutar casos de perdas ou sinistros em uma loja, imagine o tamanho do prejuízo de perder a caderneta do fiado.

Portanto é preciso que aconteça um controle dessas vendas, da mesma forma que é realizado a conciliação das vendas de cartão. Esse controle começa por um software de gestão, onde o varejista conseguirá administrar as contas a receber e implantar um processo que forneça segurança na hora de vender fiado.

Além do software, é preciso que seja aplicado uma forma de gerar algum comprovante para o cliente e para a loja, assim será possível ter um documento para comprovação da venda e para uma possível reivindicação do valor devido.

O primeiro passo para vender fiado de maneira correta é realizar cadastro completo de cada pessoa, identificar o limite de crédito e a forma como será realizada a venda no sistema do caixa (PDV).

Para a realização da venda fiado no software de PDV existem 3 formas mais comuns:

1. Por meio de um recibo:

Adotando essa prática, quando o operador escolher a opção venda fiado, ao final da venda será emitido um recibo com a descrição dos itens comprados e o valor que deverá ser pago pelo cliente. Para a execução dessa atividade, é necessário que o software de gestão tenha essa funcionalidade.

Esse recibo deve conter um campo para que o cliente realize a autenticação, assinando o documento. Dessa forma, esse comprovante se transforma em um título de crédito e poderá ser usado pelo varejista como prova do débito.

É importante ressaltar que esse recibo não deve ser confundido com a nota fiscal.

2. Exigir senha para identificação do cliente:

A senha é uma forma de garantir a identificação do cliente para conseguir vender fiado em supermercado. No momento do cadastro do cliente é fornecida a senha que será usada, mediante a assinatura de um contrato que garante que o consumidor se responsabilize pelo uso dessa identificação.

Além da automatização do processo, a vantagem exclusiva dessa forma de identificação é a praticidade, pois elimina-se a necessidade da impressão do recibo.

Se a sua loja conta com o TEF (ver artigo sobre) e conta com o PINPAD, você pode utilizá-lo para essa atividade, sendo o equipamento responsável por coletar a senha do seu cliente. Usando um PINPAD sua loja ganha em oferecer uma experiência fluida, além de deixar seu PDV com uma aparência moderna.

Como vender fiado no varejo com segurança?

A opção para as lojas que ainda não contam com PINPAD é a digitação da senha no teclado do operador do PDV. Porém a execução pode não proporcionar uma boa experiência para o cliente, pode gerar danos ao equipamento e tornar o processo mais lento.

3. Via cartão da loja:

A última forma de realizar a identificação do cliente no ponto de venda é por meio de um cartão magnético. Esse cartão deve apresentar uma identificação, seja por chip ou código, que permita a identificação do cliente no PDV.

Usando essa forma não será necessário que o operador do PDV conheça todos os clientes, pois a identificação será feita apenas pelo uso do cartão.

A experiência para o cliente também é agradável pois ele só precisará apresentar o cartão no caixa da loja, além disso para o supermercadista é benéfico, pois permite a presença da sua marca na carteira do cliente, sendo uma ferramenta para fixação da marca e fidelização.

Vender fiado no varejo usando convênios com outras empresas

Uma outra rotina muito utilizada no mercado para vender fiado é o convênio com empresas parceiras. Nesse processo a empresa parceira determina os colaboradores que estarão aptos a comprarem em sua loja e é realizado um cadastro com um limite de crédito para cada indivíduo, porém vinculado à empresa.

Ao final do mês é emitida uma nota com o consumo geral de todos os funcionários da empresa, que deverá assumir o débito.

Vender fiado usando convênios com empresas parceiras é sempre uma boa opção, pois incentiva o consumo das pessoas em sua loja com um risco reduzido de prejuízo, pois a empresa assumirá a dívida.

Para vender fiado no varejo é preciso contar com um software

Diferente das velhas formas de controlar as vendas fiado, a automação é a solução para um controle e segurança para os estabelecimentos que ainda vendem fiado. Entretanto não é possível realizar esse processo sem que o varejista tenha um bom software de gestão, que forneça as funcionalidades necessárias.

A emissão do comprovante como garantia, o cartão fidelidade, as senhas como controle dos clientes, a utilização do PINPAD e além de tudo isso, e o controle financeiro dos recebíveis passam pela correta utilização do software e asseguram que o varejista não sairá no prejuízo ao vender fiado.

Assim como controlar as transações realizadas com cartões é um desafio para o varejista, controlar o que é vendido fiado também é.  Portanto é preciso contar com um bom software e contar com processos bem estruturados.

Como vender fiado no varejo com segurança?

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus contatos do varejo.

Ficou com alguma dúvida sobre como vender fiado corretamente? Escreva para contato@infovarejo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apoiadores do InfoVarejo