Taxa dos cartões: tudo o que você precisa saber.

A taxa dos cartões de crédito assusta parte dos empresários varejistas. Você por exemplo, já parou para avaliar o custo total de manter essa forma de pagamento em seu estabelecimento?

Taxa dos cartões: tudo o que você precisa saber.

Qual o impacto real da taxa dos cartões de crédito.

A taxa dos cartões de crédito pode até parecer inofensiva, mas se calcularmos os custos e a incidência em produtos de baixa lucratividade, ela pode representar perdas consideráveis.

Além da taxa e do custo do aluguel da máquina, você tem despesas adicionais de juros se precisar antecipar pagamentos. Se caso não o fizer, há uma diminuição do saldo disponível no seu caixa. O que as operadoras não informam, é que a taxa deve ser observada em relação a cada produto. Um item de alta lucratividade absorve melhor os custos, mas quando não é este o caso, o melhor a ser feito é uma promoção para aumentar o giro e virar o jogo, já que a taxa incide sobre o valor total.

O grande argumento para a utilização do cartão sempre foi a diminuição da inadimplência e o estímulo às vendas. Contudo, é fundamental avaliar o quanto dessa perda é compensada pelos benefícios.

Como avaliar a necessidade do cartão?

Os seus clientes são o principal termômetro para avaliar sua necessidade. Se eles preferem ou precisam pagar com cartão, essa forma de pagamento deve ser disponibilizada. Mas se eles se sentirem motivados a fazer uma compra à vista, mesmo que você precise estimular isso cobrando valores diferentes, então sua necessidade não é tão determinante.

Isso não significa que você precise parar de aceitar cartões, mas poderia aproveitar as novas regras e alternativas de pagamento em benefício do seu negócio. É certo que aceitar cartões aumenta as vendas. Porém, dependendo do seu faturamento e outros detalhes, esse crescimento pode não ser tão representativo. Por isso é importante fazer comparações e consultar os clientes.

Além disso, você também deve controlar a margem por produto e garantir uma boa estratégia de precificação para o seu negócio. Também pode considerar alternativas de estímulo de vendas, pois o mercado muda e novas opções surgem o tempo todo.

Como negociar com as operadoras?

A taxa inicial cobrada quando você começa a utilizar o cartão de crédito gira em torno de 3,6% sobre o valor da compra. Para pagamento por débito em conta, ela abaixa para aproximadamente 3%, podendo chegar a até 2,6%. Porém, se a compra for parcelada, você estará sujeito a uma tarifa crescente.

Além disso, as operadoras também avaliam a quantidade de vendas e o valor médio de cada compra. Por essa razão, você precisa de um histórico de, pelo menos, três meses de vendas com cartão para gerar essas médias e poder negociar.

Como minimizar o impacto dos custos?

Você também tem alternativas para garantir resultados usando parte das vendas de cartões como forma de atrair clientes. O Beblue é uma inovadora ferramenta de marketing para atrair clientes para o seu negócio.

Diferente dos programas de pontos e dos clubes de vantagens, eles desenvolvem uma solução tecnológica que, por meio de um aplicativo de celular, permite que os consumidores obtenham uma parte do dinheiro de volta a cada compra.

É possível transferir esse saldo para os amigos ou usar o valor para realizar novas compras nos estabelecimentos credenciados. Assim, o seu negócio é divulgado pela ferramenta, que é composta de todos os clientes que já utilizam o aplicativo, e pode fugir das taxas dos cartões.

Texto publicado originalmente no blog da Beblue.

Link do texto original.

Gostou desse artigo? Compartilhe com seus contatos.

Ficou com alguma dúvida sobre as taxas dos cartões? Escreva para contato@infovarejo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apoiadores do InfoVarejo