fbpx
Gestão

Simples nacional ou lucro real: qual é o regime mais vantajoso para seu supermercado

Escrito por Equipe InfoVarejo | 03/05/2024
  • 127 visualizações
  • 17 compartilhamentos
Tempo de leitura: 3 minutos

No dinâmico mundo do varejo, os supermercados enfrentam uma constante batalha para manter suas margens de lucro saudáveis em meio a uma concorrência acirrada e regulamentações complexas. 

Uma das decisões estratégicas mais impactantes que o empresário pode tomar é a mudança de regime tributário, especialmente a transição do Simples Nacional para o Lucro Real no seu supermercado. Essa mudança, embora desafiadora, pode ser a chave para aumentar o lucro significativamente para a sua loja.

Entenda o Cenário

O InfoVarejo realizou recentemente uma live que tocou diretamente na questão: vale a pena o supermercado mudar do simples nacional para o lucro real? Marcelo Faria, com mais de 20 anos de experiência na área, compartilhou insights valiosos sobre como a escolha do regime tributário adequado pode transformar a saúde financeira de um supermercado e apresentou a importância da internalização da contabilidade. 

Por que escolher o Regime Tributário é importante?

A escolha entre o Simples Nacional e o Lucro Real no varejo não deve ser tomada levianamente. O Simples Nacional, embora atraente pela sua simplicidade e menor carga burocrática, pode não ser o mais vantajoso para supermercados com um certo volume de faturamento e estrutura operacional. 

O regime do Lucro Real, por outro lado, permite uma gestão tributária mais vantajosa e pode resultar economias significativas de impostos, especialmente para empresas que têm margens apertadas e uma gestão de custos bem estruturada.

Qual o Impacto da Mudança?

A transição para o Lucro Real abre a porta para uma contabilidade mais detalhada e estratégica. Com esse regime, é possível deduzir uma série de despesas operacionais que não fazem sentido no Simples Nacional. 

Além disso, a atualização e o gerenciamento eficaz do cadastro de produtos, aliados a um sistema de gestão robusto, são fundamentais para garantir que todas as operações sejam registradas corretamente, maximizando as possibilidades de dedução fiscal.

Como mudar do Simples Nacional para o Lucro Real?

1. Avaliação Detalhada

Antes de qualquer coisa, é crucial realizar uma avaliação detalhada da situação atual do seu supermercado. Isso significa entender o impacto tributário atual sob o Simples Nacional, qual é a carga tributária paga em valores monetários e em percentual do faturamento.

2. Contabilidade especializada 

Buscar a orientação de um contador ou consultor tributário que tenha experiência com o setor de supermercados e com o regime do Lucro Real é essencial. Esses profissionais vão orientar e ajudar o supermercadista a traçar o melhor caminho para a transição. Muitas vezes a permanência no Simples Nacional ocorre por falta de conhecimento.

3. Sistema de gestão e tecnologia 

Investir em um sistema de gestão robusto para suportar as demandas do Lucro Real é um passo crítico. A precisão no cadastro de produtos, movimentação de produtos e a geração de relatórios fiscais detalhados são fundamentais para aproveitar as vantagens do Lucro Real com segurança e tranquilidade.

4. Capacitação da Equipe

A mudança de regime tributário também exige treinamentos da equipe da retaguarda da loja. Todos do departamento financeiro e fiscal precisam estar alinhados com as novas práticas e procedimentos, principalmente em relação à entrada correta das notas fiscais. Fique tranquilo, não é nenhum bicho de sete cabeças, bastam treinamentos.

O Lucro Real é para o meu supermercado?

Se sua loja já alcançou um faturamento de algumas centenas de milhares de reais, muito provavelmente a carga tributária final no Lucro Real será menor, portanto, vale a pena. Mas mesmo que seu supermercado seja de pequeno porte, com menos de 3 caixas, ainda vale a pena a avaliação. 

A mudança do Simples Nacional para o Lucro Real pode parecer uma jornada desafiadora, mas com a preparação adequada e o apoio certo, significará uma revolução na lucratividade do seu supermercado. Como Marcelo Faria destacou na live, a chave está em não apenas fazer a mudança, mas em fazê-la com um planejamento, visando a maximização dos lucros e a otimização dos processos fiscais e contábeis. 

Ficou curioso e quer ver a live íntegra? Confira aqui!

Gostou do artigo? Compartilhe com seus contatos!

Publicidade