Perdas desconhecidas: entenda como podem prejudicar sua loja

No varejo, principalmente no ramo alimentício, as perdas são problemas que atormentam a vida do varejista, pois os números são altos e as margens do setor baixar. Portanto, é preciso entender como funciona e saber como criar ações para evitar as perdas desconhecidas.

Impacto das perdas desconhecidas no varejo

Normalmente o índice de perdas em uma empresa do varejo pode representar 3% do faturamento líquido de todo o negócio. Você já pensou em quanto isso faz falta para o seu bolso? Ou em como esse recurso poderia ser transformado em investimento em crescimento?

Sabemos que a realidade da maioria dos estabelecimentos é complicada. No varejo as margens são apertadas e cada decimal faz diferença para fechar o mês com saldo positivo, portanto, investir em ações para evitar perdas externas é investir em redução de custos e na otimização de resultados.

Perdas desconhecidas: entenda como podem prejudicar sua loja

Entendendo a natureza das perdas desconhecidas

Para entender como as perdas desconhecidas é preciso saber a diferença delas e das conhecidas. Pois cada uma apresenta um tipo de solução e representa um tipo de problema para a operação do negócio.

Perdas conhecidas: como o próprio nome já diz, são as perdas que são identificadas no momento que acontecem. Normalmente são caracterizadas como quebras operacionais. Os casos mais comuns são os produtos que saem da validade ou as situações em que acontecem acidentes, causando danificação na embalagem do produto.

Esse tipo de perda é percebido diariamente durante a operação do estoque, a solução para acabar com esse problema é implantando processos eficientes de controle dos produtos.

Perdas desconhecidas: essas perdas são responsáveis por grandes prejuízos e só são percebidas durante o inventário, quando é feita a comparação entre o estoque físico e o apresentado no sistema.

Quando falamos em perdas desconhecidas, falamos sobre as situações que ocorrem na loja sem que o varejista consiga ter controle ou previsão, tornando difícil a identificação desse problema.

Perdas desconhecidas e conhecidas na prática

Se compararmos perdas desconhecidas e conhecidas é possível entender melhor.

Ao identificar que loja apresenta um grande lote de produtos que possui o vencimento próximo, é possível que o gestor do negócio realize uma estimativa da perda que será concretizada caso não ocorra nenhum processo (rebaixamento de preço para incentivar a venda por exemplo). Nesse caso é possível identificar a perda.

Por outro lado, não tem como saber o número de furtos que sua loja sofrerá ao longo do mês ou mesmo identificar as situações onde ocorrerá alguma falha operacional.

Tipos de perdas desconhecidas

Quando falamos em furtos e falhas operacionais citamos os dois principais tipos de perdas desconhecidas, vamos entender melhor cada situação:

Furtos: os principais vilões das empresas do varejo. São as situações em que produtos são extraviados. Podem acontecer internamente, por pessoas que possuem acesso ao depósito da empresa, ou externamente, por indivíduos mal-intencionados na área de venda da loja.

Falhas operacionais: essas perdas desconhecidas são caracterizadas pela falta de controle em processos que envolvem a movimentação de mercadoria na loja. Um exemplo simples, são as falhas no processo de venda no caixa, que acontecem no momento que o operador registra um produto diferente do que está sendo vendido.

Como evitar perdas desconhecidas

Vamos apresentar duas ações para impedir e prevenir perdas desconhecidas em sua loja, a primeira envolve principalmente as ações que possuem relação com o controle de estoque e a segunda para evitar furtos.

Reduzir falhas operacionais: a principal forma de evitar é melhorar os processos da loja e a capacitação da equipe operacional. Em toda movimentação dos produtos é preciso que tenha o controle de forma minuciosa e correta, evitando que as informações sejam incorretas e impedindo que o sistema apresente dados inexistentes.

Combater furtos: todas as ações para dificultar a ocorrência de furtos (internos e externos) estão relacionadas com tecnologia e processos.

Principais ações para conter os furtos internos:

  • Controlar os pertences dos colaboradores da empresa: evitando que seja possível carregar produtos em mochilas ou sacolas.
  • Controle de acesso: utilizar ferramentas para registrar quem entra e quem sai da empresa, além disso, contar com antenas antifurto nas saídas de colaboradores também ajuda a evitar furtos.
  • CFTV e acompanhamento do espaço físico: câmeras de segurança ajudam a monitorar tudo o que acontece no depósito da loja, inibindo trabalhadores mal-intencionados.

As principais para evitar furtos externos:

  • Antenas antifurto: equipamento responsável por apitar sempre que alguém tentar sair da loja portando um produto que não foi registrado no ponto de venda como item vendido.
  • CFTV: assim como no ambiente interno da empresa, contar com câmeras na área de vendas também é fundamental para inibir e descobrir possíveis perdas desconhecidas.

Conclusão

Ferramentas e os processos que são usados para evitar as perdas desconhecidas são importantes para a empresa, além de alertar a equipe de vigilância da loja com alarmes ou por meio da identificação na imagem, essas ações são essenciais para inibir a ação de pessoas mal-intencionadas, pois saberão que a loja possui estratégia de segurança.

Também não podemos esquecer a terceira parte do tripé: as pessoas. Capacitar e engajar os colaboradores da loja é fundamental para a prevenção de perdas. No final das contas são as pessoas que serão responsáveis por acompanhar os processos e cuidar das ferramentas.

Empresas que utilizam essas ações sofrem menos com perdas desconhecidas, conseguindo reduzir o prejuízo e aumentando a lucratividade do negócio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apoiadores do InfoVarejo