Impressora Fiscal: 5 dicas para escolher

Escolher a impressora fiscal que será responsável por gerar os cupons fiscais da sua loja é um processo importante, pois este equipamento é a base para o cumprimento de todas as obrigações fiscais que o Fisco exige para a documentação das vendas.

A impressora fiscal, que também é conhecida em muitos lugares como ECF (Emissor de Cupom Fiscal), é um equipamento que possui algumas características particulares. Devido à necessidade de estar homologado e de seguir as normas do Fisco, na hora de escolher um modelo para sua loja é preciso prestar atenção em alguns elementos.

Impressora Fiscal: 5 dicas para escolher

Vamos apresentar algumas dicas importantes para ajudar você a escolher a melhor impressora fiscal para sua loja.

5 dicas para escolher a impressora fiscal correta

Dica 1: Analisar a capacidade das memórias da impressora fiscal

A grande diferença entre uma impressora fiscal e uma não fiscal está na memória interna, o ECF contém um dispositivo interno responsável por armazenar todas as informações das operações, por garantir a segurança desses dados e por emitir a nota. Diferente da impressora não fiscal, que conta apenas com a capacidade de impressão.

Dessa forma, na hora de avaliar o equipamento ideal para sua loja é preciso ficar atento ao dispositivo de memória do aparelho. A memória de uma impressora fiscal é divida em duas partes: a memória de fita detalhe (MFD) e a memória fiscal (MF).

A memória de fita detalhe é responsável por armazenar uma cópia de tudo que é impresso pela impressora fiscal. Já a memória fiscal tem como responsabilidade armazenar as informações fiscais do ECF, do contribuinte e as operações que acontecem diariamente.

Como a operação de emissão de notas fiscais é realizada pela impressora fiscal, a capacidade de armazenamento da memória, tanto MFC quanto MF, deve ser um ponto fundamental para a escolha desse equipamento, visto que, intervenções nesses elementos só podem ser realizadas por empresas homologadas para este trabalho.

Impressora Fiscal: 5 dicas para escolher

Dica 2: Avaliar os meios de comunicação (saídas) da impressora fiscal

A forma com que a impressora fiscal se comunica com o computador deve ser olhada no momento de pesquisar sobre esse equipamento. O local em que é, normalmente, usado o ECF é o ponto de venda, por isso deve ser pensado como será a conexão com o dispositivo presente naquele espaço para que aconteça a conexão entre a impressora e os aparelhos necessários.

No mercado existem alguns formatos de saídas: serial e USB. Antes de comprar uma impressora fiscal é preciso verificar se há conexão com os computadores da sua loja, para que não seja necessário outro investimento com equipamentos.

Dica 3: Velocidade da impressão

A impressora fiscal tem como principal responsabilidade fornecer o cupom fiscal para o cliente no momento de finalizar a compra, por esse motivo é preciso que a emissão da nota ocorra em um tempo curto. Isso evita filas no PDV da sua loja e, mais importante, evita atritos para o consumidor.

Essa dica é de extrema importância, principalmente para supermercadistas, que diariamente contam com uma grande quantidade de clientes movimentando o frente de caixa da loja. Evitar transtornos, filas e atrasos na emissão de documentos fiscais é preocupar em oferecer ao cliente uma boa experiência de compra no momento do contato final entre este e sua loja.

Dica 4: Ver como é a operação da impressora fiscal

A operação do ECF deve ser um questionamento do varejista no momento da escolha do equipamento, algumas atividades são rotineiras e precisam de atenção para que o funcionamento aconteça sem interrupções.

Troca de bobina, manuseio do equipamento, recarga e manutenção da impressora fiscal, são operações que acontecem com frequência e o varejista, por não estar habituado a essas situações, precisa buscar conhecimento no momento da compra.

Seja por meio do suporte de uma empresa especializada ou de treinamento qualificado é indispensável saber como será operação diária e contar com um ECF que permita aos funcionários da sua empresa uma facilidade na execução de processos.

Dica 5: Veja se a impressora fiscal escolhida cabe no seu PDV

Sabemos que a maioria dos estabelecimentos comerciais do varejo sofre com a falta de espaço no PDV. São muitos produtos que devem ser expostos para aumentar o ticket médio, alguns equipamentos necessários para a operação (computador, balança, máquina de cartão, etc.) e ainda precisa sobrar um espaço para o cliente colocar suas compras e realizar o empacotamento.

Devido a esses fatores não analisar o espaço físico onde ficará a impressora fiscal na loja pode ser um erro e pode causar problemas para o varejista. É preciso que os equipamentos do PDV trabalhem em sintonia e isso envolve a organização do espaço.

A impressão de documentos fiscais é obrigatória, por isso o ECF deve ocupar um espaço reservado para ele, sem atrapalhar a experiência de compra do cliente, a operação de outros equipamentos e sem interferir no espaço do PDV destinado às promoções.

Conclusão

A impressora fiscal é um importante equipamento para o ponto de venda das empresas do varejo, além de realizar a emissão e impressão do cupom fiscal, o ECF também fornece relatórios (como a Redução Z) e é necessário para o cumprimento das obrigações fiscais do negócio.

Escolher o melhor aparelho para sua loja é um desafio difícil, entretanto, se o varejista seguir as dicas apresentadas aqui e contar com uma empresa especializada nesse tipo de equipamento, a probabilidade de sucesso na escolha será maior e a certeza do investimento será garantida.

Achou essas dicas importantes para a escolha do ECF? Deixe sua opinião nos comentários.

Ficou com alguma dúvida sobre as dúvidas para escolher a impressora fiscal para sua loja? Escreva para contato@infovarejo.com.br

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apoiadores do InfoVarejo