fbpx
Gestão

Como a geração Z afeta diretamente sua padaria?

Escrito por Guilherme Gallo | 31/08/2021
  • 430 visualizações
  • 25 compartilhamentos
Tempo de leitura: 4 minutos

Quase duas em cada três pessoas em todo o mundo se enquadram em uma das duas gerações – Millennials ou Gen Z. 

Como a geração Z afeta diretamente sua padaria

Para melhor visualizar:

  • Baby Boomers – nascidos entre 1944 e 1964;
  • Geração X – nascidos entre 1965 e 1979;
  • Millennials (Geração Y) – nascidos entre 1980 e 1994;
  • Geração Z – nascidos entre 1995 e 2015.

Este grupo, dos nascidos entre 1995 e 2015, representa uma das maiores bases de consumidores a atingir a indústria de produtos de panificação, onde a boca já está salivando diante da perspectiva de tantos novos compradores.

São muitos consumidores, mas os panificadores e seus parceiros da cadeia de suprimentos precisam manter uma coisa em mente ao pensar sobre a geração Y e a Geração Z: esses consumidores têm expectativas diferentes das gerações anteriores.

Os mais jovens querem alimentos cuja origem conhecem e aprovam. Saudável é uma vantagem, assim como rótulo simples e sustentável. 

Tanto a geração Y quanto a geração Z têm uma paixão por produtos assados ​​e muitos os compram semanalmente. Além disso, 75% desses consumidores mais jovens não  deixam de consumir produtos de panificação por causa da preocupação com o consumo de carboidratos.

Na verdade, tanto a geração Y quanto a geração Z têm uma associação nutricional positiva com muitos tipos de produtos de panificação. Um estudo recente conduzido pela Generational Kinetics revelou que 78% dos consumidores da geração Y e da Geração Z incluem carboidratos em sua dieta regular, com 73% comprando pão e 63% comprando um doce de confeitaria uma vez por semana.

Desafios 

Apesar do alto índice de consumo regular de pães e bolos, o mesmo estudo indica uma tendência que pode nos afetar diretamente. 53% da geração Z e 48% da geração Y compram ou comem menos alimentos assados ​​do que há um ano.

Os millennials estão buscando transparência e rótulos de ingredientes mais saudáveis e mais simples, e deseja apoiar empresas que reflitam seus próprios valores. Essas causas incluem retribuir ao meio ambiente e / ou às comunidades e apoiar uma cadeia de suprimentos ética.

Os consumidores mais jovens provavelmente também comprariam mais produtos assados ​​se pudessem prová-los primeiro, e mais da metade compraria mais itens assados ​​se viessem em porções menores, incluindo pão.

Também de grande importância para os mais jovens é o foco na experiência, personalização e customização. Essas gerações amam produtos que contam uma história e criam uma experiência.

Quase metade dos millennials e Geração Z também seria convencida a experimentar produtos de panificação que tenham ingredientes “de origem responsável”.

Sustentabilidade e qualidade

Talvez o elemento mais importante de todos para os compradores com consciência ecológica seja o problema do desperdício de alimentos.

A maior parte dos consumidores mais jovens se incomodam em desperdiçar pão e, ao jogarem fora, não compram na próxima semana.

Embalagens menores e pães que duram mais (Shelf Life) estão entre as soluções que os panificadores estão oferecendo para atender à demanda por menor desperdício de alimentos.

Além do desperdício de alimentos, a Geração Z e a geração do milênio também estão procurando produtos assados ​​que contenham frases na frente da embalagem, como grãos inteiros, ingredientes naturais e frescor.

Esses jovens consumidores associam uma alimentação limpa com uma melhor qualidade de vida. Se os ingredientes de um produto forem adquiridos de forma sustentável ou local, melhor ainda.

Os Millennials e a Geração Z também estão mais propensos a comprar itens que usam embalagens sustentáveis ​​e ostentam logotipos sustentáveis: coisas como “compostáveis” ou “feitos de papel de origem sustentável”.

Em uma pesquisa, 55% das pessoas com idade entre 18 e 24 anos disseram acreditar que uma alimentação saudável melhora sua qualidade de vida geral.

Sessenta e seis por cento dos consumidores dizem que esperam que as empresas invistam em esforços de sustentabilidade, enquanto 80% dizem que são mais propensos a comprar de marcas que são honestas e transparentes sobre como e onde seus produtos são produzidos.

Não se esqueça dos boomers

Embora o rótulo com produtos saudáveis esteja na frente e no centro para muitos millennials e Geração Z, as pessoas mais velhas são, na verdade, os principais impulsionadores dessa tendência.

Os baby boomers são mais propensos a seguir um programa de dieta restritiva. O interesse por alimentos funcionais é seguido pela crença de que viverão mais e usam seus alimentos para prevenir ou tratar doenças.

Embora as pessoas mais velhas não tendam a seguir os mesmos programas de dieta restritiva das gerações mais jovens, eles estão definitivamente se concentrando mais em opções de alimentos mais saudáveis.

Os baby boomers não são influenciados por termos como sem glúten, vegano ou vegetariano, e menos da metade deles são chamados à ação por frases como origem local e baixas calorias. 

Os adultos mais velhos estão atualmente mais preocupados com o açúcar do que as outras gerações. Eles querem ser capazes de comer algo que tenha menos açúcar para poderem desfrutar mais. 

Não faltam oportunidades

Os panificadores e seus fornecedores podem concordar em uma coisa: há oportunidades infinitas de se destacar nas prateleiras e de dar a cada geração um produto de qualidade que atenda às suas necessidades.

Sabor e preço sempre serão os principais fatores que os consumidores procurarão, mas quanto mais as empresas se alinharem com as preferências de cada geração, mais sucesso terão no mercado. 

Isso pode significar criar produtos de panificação com benefícios para a saúde e rótulos mais simples, entregar produtos com o mínimo de impacto no meio ambiente ou fornecer um produto de confeitaria conveniente e fácil de consumir em qualquer lugar.

O que todas essas mudanças significam para a indústria de panificação? Mesmo em face da mudança dos hábitos de compra geracionais, há ampla oportunidade para as empresas se diferenciarem entre cada um dos principais grupos. 

As padarias costumam fazer parte da história da rua, bairro ou cidade. Muitas vezes elas possuem uma relação próxima com a clientela e estão praticamente todos os dias dentro da casa dos clientes, seja na mesa de café da manhã ou nas festas de aniversário, nos lanches com a família etc. Isso faz com que as padarias já tenham uma vantagem quando falamos em proximidade com os consumidores. 

Este é um diferencial do setor de panificação, mas que precisa ser melhorado. Vimos a importância de conhecer cada cliente e identificar suas necessidades, com o apoio de um CRM, por exemplo, o seu negócio tem o potencial de não só manter a fidelidade dos clientes das gerações passadas, mas também ajudar a ser parte da história da geração Z.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos varejistas.

Caso ainda tenha dúvidas ou sugestões, mande para nós no Fórum InfoVarejo!

Patrocinado: