InfoVarejo ACESSO RÁPIDO:
InfoVarejo

O fim do ECF: lucro de R$ 400,00 para R$ 40,00

Escrito por Gustavo Fleubert | 26/06/2017
  • 234 visualizações
  • 77 compartilhamentos

O fim do ECF se aproxima e os efeitos que esse fato causará nas revendas desse produto é imenso, de forma que afetará consideravelmente o andamento das operações e o faturamento dessas empresas.

Com o fim do ECF logo à frente, uma mudança muito grande acontecerá nas revendas de ECF e de software de gestão. A margem de lucro com equipamento que era o carro-chefe em muitos sentidos cairá 90%. Uma impressora fiscal que deixava uma margem bruta próxima de R$ 400,00 passará a ser vendida por R$ 400,00, com dezenas de concorrentes locais ou digitais. A lucratividade bruta cairá consideravelmente, podendo se aproximar de R$ 40,00 por impressora. Já parou para pensar nisso?

A mudança no cenário de automação comercial acontece desde os primórdios desse mercado. Saiba mais nesse artigo.

O fim do ECF e a mudança cultural

Além de perder economicamente, o contexto cultural pode impactar muito as revendas. O vínculo de automatização com o ECF deixa de existir, ou seja, o cliente não iniciará mais a compra pesquisando empresas que tem ECF. Ele precisará somente do software de gestão.

Um processo de mudança cultural que altera o modos operante de um modelo de negócio existente há mais de 20 anos. O que o contador exigia do varejista para cumprir as obrigações fiscais? O ECF. Foi assim durante anos, mas com o SAT e principalmente a NFC-e este ciclo chega ao fim!

NFCe MG

O fim do ECF abre as portas, ainda mais, para o software de gestão

O cliente e o contador passam a ser orientados para o software de gestão, equipamento que é um acessório. Tanto que o varejista pode ou não imprimir o ticket da compra. O varejista pode comprar ou não um computador, ele pode utilizar um tablet, um coletor ou até mesmo o celular.

O novo formato de operação, no primeiro momento, oferece para os varejistas os maiores benefícios: liberdade, economia e facilidades. Liberdade para imprimir ou não o ticket, economia com hardwares e facilidades para abrir e fechar um caixa em momentos de picos sem novos investimentos, natal por exemplo.

É um caminho sem volta. Cabe às empresas envolvidas na automação comercial se preparem para aproveitar a mudança no modelo de negócio, saindo deste momento desafiador fortalecidas, com novas receitas, de outros produtos e serviços.

Entenda o porquê do fim do ECF. Veja esse artigo.

Da mesma forma que as revendas de ECF sofrem grandes impactos na operação nas revendas que trabalha com software o cenário futuro não é diferente. O aumento da concorrência e a entrada de softwares de gestão 100% WEB no varejo mudarão a forma do cliente comprar e neste caso a tendência também é de redução de preços. Antecipe ao movimento do mercado, pense sua empresa nos próximos anos.

Em breve teremos um artigo sobre o preço do software de gestão, o tamanho do “bolo” vem diminuindo.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário, sua opinião é valiosa para a gente.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentário ou mandei para contato@infovarejo.com.br

 

Patrocinado