fbpx
Gestão

Compreendendo e atendendo as demandas do novo consumidor 

Escrito por Equipe InfoVarejo | 25/11/2022
  • 1644 visualizações
  • 363 compartilhamentos
Tempo de leitura: 2 minutos

Da Geração Z aos Baby Boomers, há uma riqueza de pesquisas sobre os hábitos de compra das várias gerações e as empresas estão tendo que reagir a diferentes prioridades, dependendo de quem são seus clientes.

comprendendo e atendendo as demandas do novo consumidor

É assustador pensar que a Geração Z nunca conheceu um mundo sem internet. Essa geração digital reflete em suas preferências de compra, usando as mídias sociais e fazendo a maioria das compras online, realizando pesquisas sérias para comparar preços, estilos, disponibilidade etc. antes da compra.

Quando se trata das gerações anteriores, como a Geração X e os Baby Boomers, eles são mais resistentes a iniciativas de marketing e declarações grandiosas, preferindo ficar com o ditado “se algo parece bom demais para ser verdade, geralmente não é”. Embora eles usem a internet para pesquisa e possam ser tentados a fazer compras online, tendem a comprar em lojas físicas e têm grandes expectativas de atendimento ao cliente, baseando sua fidelidade à marca em como eles sentem que estão sendo tratados.

Mudando a cara do varejo

Até 2023, os pesquisadores acreditam que os Millenials e a Geração Z representarão mais de 60% dos consumidores de varejo, portanto, a indústria deve mudar para se adaptar aos seus hábitos de compra. Analistas sugerem que o varejo evoluirá  mais nos próximos cinco anos do que nos últimos 50, impulsionado pela mudança de perfil dos consumidores.

Uma das principais mudanças que os Millennials e a Geração Z estão promovendo é aumentar a prioridade da sustentabilidade de um produto. Essas duas gerações, mais do que qualquer outra anterior, estão muito conscientes das questões ecológicas e éticas que afligem a aldeia global e querem saber se seus varejistas e produtos estão igualmente conscientes.

Para agravar o problema, essas faixas etárias também veem o mundo como muito acessível, frequentemente viajaram muito mais longe do que as gerações anteriores e, portanto, querem poder experimentar produtos exóticos quando voltarem para casa. Usando tecnologia, varejistas e proprietários de marcas estão abordando isso capturando mais dados de produtos, realizando auditorias éticas detalhadas, avaliando sua cadeia de suprimentos completa para identificar problemas (e resolvê-los na fonte) e insistindo que seus fornecedores tenham padrões igualmente robustos em vigor. 

Infelizmente, é quase impossível explicar a natureza humana, então, uma vez que os padrões sejam estabelecidos, eles precisarão ser constantemente validados. É aqui que entra a tecnologia inovadora. Ela deve estar na frente e no centro do esforço para estabelecer e manter uma política ética forte com os detalhes do fornecedor, mantidos juntamente com a documentação apropriada e todas as informações do produto atualizadas com frequência.

Alguns pontos importantes para atender esses consumidores:

  • Colocar o cliente no centro de tudo, se isso não acontece a empresa se perde
  • Ter atenção à sustentabilidade
  • Facilitar o abastecimento, tirar o atrito e oferecer a melhor experiência
  • Qual iniciativa / tecnologia vai dar certo para sua loja?

A margem está mais difícil, vender esta mais difícil, vai sobreviver quem mais eficiente e quem entrega o que promete. Entregar qualidade, produto certo, fácil.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário.