Automação comercial no varejo: 20 anos de história no Brasil

No início dos anos 2000, um seleto grupo de empresas participava do processo de automação comercial no varejo. Era restrito o número de revendas credenciadas para realizar a intervenção nos equipamentos fiscais e balanças, principais produtos de automação comercial da época adquiridos pelos varejistas.

 

Eram poucos equipamentos oferecidos, registradora e balança até aquela época eram líderes de mercado, não se falava de coletor de dados ou mobilidade.

A automação comercial no varejo girava em torno da pesagem e da obrigação fiscal, lacrar e deslacrar as balanças e/ou os computadores que guardavam a memória fiscal e que aos poucos substituíam as registradoras. Tudo era novidade e a abertura do mercado propiciou a redução de custos com os equipamentos de informática e o crescimento na adoção do PC.

Nessa mesma época em Minas Gerais, por exemplo, os fiscais da receita em processo de aprendizado, visitavam as lojas checando caixa a caixa o software e o lacre dos equipamentos, antes da abertura de cada do comércio.

Automação comercial no varejo: importante também para o fisco 

Com o passar dos anos o fisco aprendeu a utilizar a tecnologia, afastou-se das lojas, porém se aproximou cada vez mais das informações.

Um dos grandes passos nesta evolução foi a criação do Emissor de Cupom Fiscal  (ECF). Um equipamento que rapidamente invadiu o mercado e as lojas de milhares e milhares de varejistas pelo Brasil. Ao mesmo tempo que o ECF passou a ser os “olhos do fisco” na rua, dezenas de empresas passaram a lacrar e dar manutenção neste tipo de equipamento. O “poder” dos lacradores foi distribuído entre as dezenas de empresas entrantes. Isso diminuiu o ganho das empresas atuantes na automação comercial.

Se por um lado muitos trabalhavam somente com ECF e balança, produtos acessórios, como por exemplo coletor de dados, foram aos poucos tomando relevância no varejo, a tecnologia com o tempo foi crescendo.

Automação comercial no varejo como diferencial

Naquela época ainda que timidamente a revenda que vendia software passou a ter um diferencial competitivo. O conjunto de hardware mais software, o famoso PDV ganhou relevância. Já que o cliente gostava da solução completa, um ECF sozinho não resolvia a necessidade do lojista.

Quer saber tudo sobre PDV? Veja os atributos indispensáveis.

Com a contínua evolução da capacidade de processamento do fisco, a busca pelas informações ganhou força. Fortalecendo em definitivo o que hoje chamamos de retaguarda ou software de gestão.

O arquivo do Sintegra foi um divisor de águas neste sentido. O envio da informação de todas as vendas e das entradas para a receita passou a ser mensal e digital. Com isso outro ator entrou em cena: o sistema de gestão, que era o responsável por processar e entregar de forma digital os dados às Secretarias de Fazenda de cada estado.

Sistema de gestão: o atual retrato da automação comercial para varejo

Desde aquela época, o uso do sistema de gestão vem ganhando força. Com exceção das empresas de pequeno porte, praticamente todos os outros comércios têm a obrigatoriedade de entregar mensalmente o Sintegra ou o SPED, famosas obrigações acessórias. Sem falar da necessária Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). Atualmente, mesmo não sendo utilizado em sua plenitude, o software de gestão ou ERP vem ganhando espaço no mercado, sendo a plataforma que permite uma série de integrações e faz parte do dia a dia dos varejistas.

Hoje em dia, um software de gestão é a principal ferramenta para ajudar o varejista tanto na operação da loja, fornecendo possibilidade de integração e otimização dos processos básicos e necessários,  quanto nas atividades gerenciais, possibilitando o acompanhamento dos resultados em tempo real, por meio de relatórios e gráficos. Veja os motivos para implantar esse sistema em sua loja nesse artigo.

Saímos da registradora no início do século, passamos pelo fortalecimento do hardware e hoje quem está ganhando força é o software, tudo isso em pouco mais de 20 anos de história.

Quer saber mais sobre automação comercial no varejo? Veja as vantagens desse processo nesse artigo.

O que você achou do artigo? Deixe seu comentário, sua opinião é importante para nós.

Ficou com alguma dúvida sobre automação comercial no varejo? Mande e-mail para contato@infovarejo.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Apoiadores do InfoVarejo

{"slides_column":"4","slides_scroll":"1","dots":"false","arrows":"true","autoplay":"true","autoplay_interval":"2000","loop":"true","rtl":"false","speed":"1000","center_mode":"false"}