fbpx
Encontro de Gestores

Saiba o que aconteceu no 10º Encontro de Gestores!

Escrito por Equipe InfoVarejo | 30/05/2023
  • 1315 visualizações
  • 260 compartilhamentos
Tempo de leitura: 4 minutos

No dia 24 de maio, aconteceu, no Hotel Ouro Minas, o 10º Encontro de Gestores, evento que contou com palestras de grandes nomes da área e reuniu mais de 150 supermercadistas de Belo Horizonte e região metropolitana.

10 encontro de gestores

A abertura do Encontro de Gestores ficou a cargo do Claret Namatela, presidente executivo da AMIS (Associação Mineira de Supermercados) que falou um pouco sobre o histórico de crescimento do setor e a previsão para o ano. 

Veja agora alguns tópicos para você ficar por dentro dos principais temas abordados no evento!

É preciso acompanhar as mudanças

A primeira palestrante foi a Raquel Maia, consultora da Arkhi e ex consultora da Ambev. Segundo a Raquel o mundo está cada vez mais complexo e mais dinâmico, ele mudou e vai mudar, rápido, e as empresas precisam acompanhar essas mudanças, reinventar não é opcional. A pandemia veio para escancarar a necessidade de adaptação e os desafios. Esse é o novo normal. 

A complexidade desafia e pode gerar desespero, mas ela permite a mudança e a melhoria. O que trouxe o varejo até aqui não é o que o levará para o futuro. O principal, que faz as empresas irem para frente, não é a tecnologia, é a essência da empresa, a cultura. 

Pontos importantes são saber delegar, dar autonomia, e descentralizar o poder, além da diversidade, entender que a sua forma de pensar não é a única e pode não ser a melhor. 

A agilidade é um elemento chave porque vai desenvolver a capacidade de se adaptar e se desenvolver, potencializando a força de trabalho que você tem. 

Outro ponto é que você não precisa resolver todos os problemas do mundo. As startups, por exemplo, escolhem um ou dois problemas que doem muito no consumidor e resolvem esses problemas. 

As pequenas empresas têm chance contra os grandes, desde que coloquem o cliente no centro.   

Nesse cenário o gestor precisa se perguntar se está sendo resistente ou não. Uma vez que ele se abre é preciso fomentar para que as pessoas também saiam desse papel. 

Além disso, as ações e inovações precisam sair da cabeça do seu cliente. Não adianta, por exemplo, implantar um app de desconto se os seus consumidores nem usam celular.  

Ouvir o cliente é essencial

Valéria Bax, sócia do Decisão Atacarejo, reafirmou a importância de ouvir o cliente. Os consumidores são a base de qualquer negócio, e compreender suas necessidades, desejos e expectativas é essencial para garantir sua satisfação e fidelidade.

Quando os clientes são colocados no centro das decisões, as empresas podem adaptar seus produtos, serviços e estratégias de marketing de acordo com as demandas do mercado. Isso significa oferecer uma ampla variedade de produtos que atendam às preferências dos clientes, proporcionar uma experiência de compra agradável e personalizada, e investir em canais de comunicação eficientes para estar sempre disponível e acessível aos consumidores.

Ao priorizar o cliente, as empresas também se beneficiam da construção de relacionamentos duradouros. Clientes satisfeitos têm maior propensão a retornar, fazer compras frequentes e recomendar a empresa para amigos e familiares. Além disso, eles podem se tornar defensores da marca, contribuindo para uma imagem positiva e fortalecendo a reputação da empresa no mercado.

No entanto, colocar o cliente no centro das decisões requer um compromisso contínuo e uma mentalidade orientada para o serviço e fazer o básico é ainda mais essencial do que inovar. 

Estratégias que atraem e fidelizam

Fernanda Dalben, diretora de marketing da rede de supermercados Dalben, também apresentou conteúdos muito importantes para o varejo supermercadista na 10ª edição do Encontro de Gestores. Segundo a especialista o varejo tradicional está sendo destruído para dar lugar a um novo varejo. Um exemplo é que o cliente vai até em 7 canais de venda durante a jornada de compra. Por isso, a palavra de ordem é disponibilidade. 

É indispensável conseguir ter uma estratégia para olhar dois canais, físico e digital e ter consciência que, independente do canal que você utilize, o que importa é a sua marca. Assim, se o cliente comprar algo da sua loja no Magalu e for mal atendido, ele vai transferir essa imagem ruim para a sua loja e fará uma reclamação sobre ela.  

Outro ponto trazido pela Dalben é a importância do contato, por mais que o consumidor hoje busque agilidade, ele também busca experiência e toque humano. Comprar online é ótimo, mas poder testar um produto é melhor ainda. 

A jornada do cliente começa antes mesmo de ele entrar na loja. Envolve as etapas de pesquisa e planejamento, onde os consumidores identificam suas necessidades, elaboram listas de compras e decidem qual estabelecimento visitar. Nessa fase, é crucial que os supermercados se destaquem com estratégias de marketing eficazes, que podem incluir promoções atrativas, anúncios personalizados e informações úteis disponíveis em diferentes canais de comunicação.

Quando os clientes chegam ao supermercado, sua experiência é moldada desde o estacionamento, pela organização da loja, pela variedade e disponibilidade dos produtos, pela limpeza do ambiente, pelo atendimento ao cliente e pela facilidade de navegação. 

Os supermercados devem se esforçar para criar um ambiente agradável e convidativo, garantindo que os produtos estejam dispostos de maneira lógica e fácil de encontrar. Além disso, treinar e capacitar os funcionários para oferecer um atendimento eficiente pode fazer toda a diferença na satisfação do cliente.

Durante a jornada, as estratégias de trade marketing também desempenham um papel crucial. O trade marketing envolve a colaboração entre fabricantes e varejistas para impulsionar as vendas, promover produtos e aumentar a visibilidade da marca. 

Isso pode ser feito por meio de estratégias de merchandising, campanhas promocionais, exposição de produtos em pontos estratégicos da loja, entre outras táticas. O trade marketing eficaz permite que os supermercados maximizem suas vendas e ofereçam produtos relevantes e atrativos aos consumidores.

E não se esqueça, ao longo de toda a jornada do cliente, é importante coletar feedbacks e dados sobre suas preferências, comportamentos de compra e opiniões. Essas informações são valiosas para ajustar estratégias, adaptar a oferta de produtos e serviços e aprimorar a experiência do cliente. Além disso, ao entender as etapas da jornada do cliente, os supermercados podem identificar oportunidades de aprimoramento e inovação, criando diferenciais competitivos e fidelizando os consumidores.

Gostou do artigo? Compartilhe com seus amigos e deixe seu comentário.

Publicidade