Autor: Edna Abreu

Contadora, se especializando em Contabilidade Fiscal e Tributária , com atuação na área fiscal e empresarial e ênfase em tributos. Trabalha na Avanço, fornecedora de software de gestão para o varejo. Mais info.: www.avancoinfo.com.br
Os riscos de não implementar o CEST

Os riscos de não implementar o CEST

Legislação, Varejo
O Código Especificador da Substituição Tributária (CEST) entrará em vigor a partir do dia primeiro de julho de 2017, e o não cumprimento dessa nova mudança tributária pode levar o varejista a sofrer algumas sanções graves.   A implementação dessa nova ferramenta por parte do Governo tem como principal objetivo a padronização do sistema de identificação dos produtos, que auxiliarão o controle dos impostos aplicados em cada grupo de mercadorias. Perigos de não se adequar ao CEST Optar por não atualizar o seu sistema pode causar alguns problemas graves no funcionamento da sua loja, listamos alguns dos principais riscos que você assumirá caso não implemente o CEST: 1. Impossibilidade de emitir nota fiscal: Não aplicar o novo código aos produtos causará transtornos no momento
Obrigatoriedade do CEST no cadastro de produtos

Obrigatoriedade do CEST no cadastro de produtos

Legislação, Varejo
Manter um cadastro de produtos eficiente e atualizado é a chave para o sucesso de qualquer negócio, principalmente o varejo de alimentos que trabalha com um grande número de mercadorias. Se já era um ponto essencial para o controle de operações e para o sucesso das vendas, agora o cadastro de produtos passa a ter um importante papel na área fiscal da sua loja por causa do CEST.   O CEST (Código Especificador da Substituição Tributária) entra em vigor a partir do dia primeiro de julho de 2017 e a área mais afetada por essa mudança tributária será o setor de cadastro de produtos, pois, o código pretende unificar a identificação dos produtos que são passíveis de Substituição Tributária, facilitando a identificação dos impostos destacados nas notas fiscais por parte da fiscalizaçã
O que é CEST? E a importância de estar preparado.

O que é CEST? E a importância de estar preparado.

Legislação, Varejo
Está preparado para mais uma mudança na legislação tributária? O CEST, (Código Especificador da Substituição Tributária), instituído pelo Convênio ICMS 092/15, chega como uma ferramenta para tornar mais simples o processo de produção de dados para a SEFAZ e assim facilitar o processo de fiscalização.   A intenção do código é fazer com que as operações de emissão de NF-e ou NFC-e, que contenham produtos que estejam sujeitos ao ICMS com Substituição Tributária (ST), sejam identificadas com este Código, uniformizando assim, as operações e facilitando a identificação pela fiscalização, pois o Governo está amarrando a identificação do CEST ao NCM. Resumindo, em todos os produtos sujeitos a Substituição Tributária serão registrados um código CEST. Em um exemplo prático, todos os
4 práticas para melhorar o recebimento de produtos na sua loja

4 práticas para melhorar o recebimento de produtos na sua loja

Gestão, Varejo
Está com problemas durante o processo de recebimento de produtos em sua empresa? Divergências entre a quantidade informada na nota e a quantidade entregue? Ou chegaram várias entregas ao mesmo tempo? Listamos algumas dicas simples que vão te ajudar a eliminar esses problemas em sua loja.   No varejo, o processo de compra de mercadorias começa com a definição dos produtos e as respectivas quantidades conforme o giro e necessidade de estoque. O processo de cotação de preços, análise da melhor oferta e a formalização do pedido de compra encerra a segunda fase. Por fim, o fornecedor emite a nota fiscal e providencia o envio das mercadorias. O próximo passo é o recebimento dos produtos, o que, em teoria, seria um processo simples. No entanto, podem ocorrer falhas e fraudes, qu
Padronização da tabela de Unidades de Medida. O que muda?

Padronização da tabela de Unidades de Medida. O que muda?

Legislação, Varejo
As unidades de medida são utilizadas para classificar e quantificar os produtos, condição básica para o controle das informações de movimentações dos itens. Quando usada pelas empresas que possuem sistemas de gestão, está normalmente vinculada ao cadastro de produtos e é utilizada em todo o sistema, desde o pedido de fornecedor e controle de estoque até o pedido de cliente e faturamento. Faz parte das informações enviadas nas declarações fiscais juntamente com os dados das movimentações de entrada e saída de mercadorias.   Com a iniciativa das administrações fazendárias que cuidam dos projetos da NF-e, NFC-e e CT-e em adotar a Tabela de Unidades de Medida padrão para todos os contribuintes, somente serão aceitas no cadastro de produtos unidades que estejam previamente determ
Não tenha surpresas com as paralisações da NF-e da Sefaz

Não tenha surpresas com as paralisações da NF-e da Sefaz

Gestão, Legislação, Varejo
A Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) é um documento fiscal gerado após a autorização da Secretaria da Fazenda. Para tal, a empresa, através da internet, se conecta aos servidores da SEFAZ. Mas, o que acontece se o serviço da SEFAZ estiver indisponível? Toda empresa, um supermercado, padaria, mercearia ou qualquer outro negócio, já passou por isso. Mas, quais as repercussões, o que fazer? Indisponibilidade na autorização de NF-e Considera-se "indisponibilidade" a situação na qual a SEFAZ não atende à solicitação de um estabelecimento para autorização de uma NF-e. Isto ocorre independentemente do software utilizado, seja um software pago ou o gratuito oferecido pela SEFAZ, que está com data marcada para terminar – não deixe de ler o post Fim do emissor gratuito de NF-e. E agora?. Um Da
A fiscalização chegou em minha loja. E agora?

A fiscalização chegou em minha loja. E agora?

Legislação, Varejo
A fiscalização presencial é uma atividade rotineira do fisco. Afinal, o papel do auditor fiscal é o de inspecionar o contribuinte quanto ao cumprimento da legislação tributária. Para tal, ele busca evidências acerca do montante devido ao Estado e se o mesmo foi devidamente pago pela empresa. Essa ação da fiscalização acontece com todas as empresas, portanto, é importante estar preparado para que ela seja conduzida da melhor maneira por todos os envolvidos, seja em um supermercado, padaria, lanchonete ou mercearia. Quem deve acompanhar o fiscal? O primeiro passo é direcionar um funcionário de confiança para receber o auditor fiscal, que conheça bem a empresa e que entenda do processo de tributação estadual, federal e municipal. Ao recepcionar o fiscal, solicite as credenciais do mes